domingo, 17 de novembro de 2013

O dia em que a Lua beijou o Sol


Foi num eclipse que o conheci. Áureo e lúcido. O calor intenso, tornou perceptível uma amostra mínima do que seria tocá-lo, sua aproximação ardia feito fogo.
Céu, não posso deixar de indagar. Por que foste tão egoísta a ponto de esconder tamanha beleza e encanto só pra si? E quanto as estrelas? Que embora me cativem, são tão medíocres perto de algo tão esplêndido e único.
Coitada seja eu! Fria e pálida, quase sempre ofuscada pela escuridão.
Clamei ao céu que aquele momento não se dissolvesse, seria do meu agrado degustá-lo um pouco mais.
Não havia necessidade de tocá-lo para assegurar que tudo ao redor se torna banal perto daquele que almejo. Trata-se de um desejo proibido. Um desejo atormentador que num piscar de olhos morreria, da mesma forma que nasceu: subitamente.
Décadas se passaram até um novo encontro. Sonhei e esperei durante tanto tempo por aquele momento, com consciência de que ele voaria faceiro sobre o tapete negro, mas como da primeira vez, faria com que cada segundo, cada noite fria e solitária, valesse cada ano de espera, uma vez que não tivesse o Mundo para nos separar.
Estava perto, estranhamente perto e a teoria da ardência concretizava-se ao passo que sentia seu toque, envolvendo-me num abraço acolhedor. Uma sensação peculiar, quente e dolorosa, exatamente como imaginava em meus secretos devaneios.
A cena de amor despertou olhares, não eram curiosos, mas de pura admiração. Pela primeira vez me senti preenchida, completa. Éramos um só.
O reencontro durou o suficiente para ser eternizado e sonhado não só por mim, mas por aqueles que presenciaram essa improvável colisão.
Irei esperá-lo por toda a eternidade se for preciso.


(Texto escrito por Ingrid Sodré)

3 comentários:

  1. Nossa, muito bom o texto, já no começo percebemos o quanto é boa a escrita!

    Beijos,
    www.livrosqueinspiram.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Realmente muito bom Parabéns.

    Bjs
    http://meupassatempoblablabla.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, Ingrid.
    Retribuindo a vista a Sociedade do Livro.
    Adorei os posts. Gosto muito desse tipo de textos.
    Meus parabéns.

    Bjos

    ResponderExcluir